Infelizmente, os jovens de hoje exibem o mesmo desinteresse, as mesmas heresias teológicas, que a geração passada. De 10 jovens, apenas 8 descobrem-se como cristãos, 61 por cento acreditam que o reino dos céus pode ser conquistado através de boas obras; 63 por cento acreditam que Islâmicos, Budistas, Cristãos e Judeus adoram o mesmo Deus; 58 por cento acreditam que todas as religiões ensinam verdades igualmente válidas[i].

          Assim como os adultos, o comportamento dos jovens cristãos é completamente indistinguível dos não cristãos. A pesquisa Ethics of American Youth, Survey” (padrões éticos da juventude americana), constatou nos seus 12 meses de duração, que 74 por cento dos jovens cristãos submetidos a um teste, mentiam para os pais, e 63 por cento agridem fisicamente quando estão com raiva[ii]. O Barna Group também constatou que jovens que professam a fé em Cristo, e frequentam uma igreja regularmente, assim como os jovens mundanos, pirateiam músicas pela Internet e copiam CDs ilegalmente (77 e 81 por cento, respectivamente)[iii]. Numa declaração conjunta, dois jovens especialistas, Josh McDowell e Ron Luce, fizeram uma publicação alarmante: “Por incrível que pareça, ‘aceitar Jesus’, faz pouca ou nenhuma diferença no comportamento dos jovens cristãos. A maioria dos jovens de nossas igrejas estão adotando um ‘cristianismo’, que, na verdade, está completamente desvirtuado e não condiz com o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo”. Quanto a ser isso uma realidade preocupante, Josh McDowell e Ron Luce, não estão a sós nessa conclusão. Noventa e oito por cento dos ministros e pastores, relata McDowell, reconhecem essa triste realidade[iv]. Se isso não é o bastante, outra pesquisa nos ajuda, ainda mais, a retratar o estado da Igreja americana. Pesquisa feita com famílias nos EUA, o ― Southern Baptist Council on Family Life, Conselho Batista do Sul, Sobre a Vida Familiar, nos revela uma triste estatística: “88 por cento das crianças criadas em lares cristãos, abandonam a Igreja aos 18 anos e jamais voltam”[v]. Essa massa em êxodo, não é vista apenas nas igrejas Batistas do Sul, mas em todas as linhas denominacionais[vi].

          Numa entrevista a um programa popular de uma rádio nacional, um jovem líder cristão afirmou com muita certeza qual era a situação atual dos jovens cristãos: “Êxodo na juventude”. Ele fez uma pesquisa para saber o porquê que essa horda de adolescentes estavam virando suas costas para Deus, e ele citou que uma das causas disso seria a “falta de oportunidades nas igrejas” – afirmou ainda, que as igrejas deveriam planejar suas atividades com todos os membros e dar mais oportunidades aos jovens. Querido leitor pergunte a qualquer pastor se há oportunidades para servir a igreja – e sem sombra de dúvida eles lhe responderão que a igreja tem um déficit de pessoas para servir às Escolas Bíblicas Dominicais, para visitar os idosos e doentes, somar com o grupo de evangelismo, ajudar na limpeza dos templos, etc., ou seja, diferente do que disse o jovem líder, oportunidades não faltam.
          Talvez o verdadeiro motivo para essa grande retirada dos jovens seja outro. As estatísticas vistas anteriormente nos mostram, existem muitos hoje que professam fé em Cristo, mas falharam em se “apartar da iniquidade [injustiça]” (2 Tm 2.19). Eles são falsos convertidos que “pediram a Jesus para entrar em seus corações”, no entanto não se converteram por que na verdade nunca se arrependeram.

          Eu não posso descrever com palavras a minha indignação e desgosto por ver tantos falsos e espúrios convertidos que têm deixado a igreja, e mais ainda por ver multidões dessa mesma qualidade, que permanecem nela, mesmo sem nenhum compromisso com a Palavra de Deus.
Prolífico autor e pastor, A. W. Tozer escreve:

Acredito que temos dezenas de milhares de pessoas, se não milhões, que foram trazidas pelo mesmo tipo de experiência religiosa por aceitar a Cristo e não foram salvas.

Tozer não está só em suas conclusões. O último pastor do Coral Ridge Ministries, D. James Kennedy, fez uma observação semelhante:

A maioria das pessoas que são membros de igrejas hoje na América não são cristãos convertidos.  E digo isso sem medo algum de contradições. E baseio em evidências verídicas de 24 anos que venho examinando milhares de pessoas.

          Muitos de nós, quando questionados sobre qual é a denominação mais evangelística dos Estados Unidos, diríamos que são os Batistas do Sul. Mas para tentar determinar por que tem tanta “apatia evangelística” em suas igrejas, Thom Rainer, Presidente e Diretor Executivo do Life Way Christian Resources (uma organização filantrópica), constatou que a causa pode ser seus muitos membros não regenerados. Afirma Rainer, “se nossa pesquisa levar em conta realidades eternas, aproximadamente metade de todos os membros de nossa igreja possivelmente não são cristãos convertidos”[vii].

          Como pudemos deixar a situação da Igreja chegar a tal ponto? Como pode um número tão grande de pessoas serem levados a  acreditar que estavam salvas, quando não estavam? Se você já lutou para entender por que um ente querido ou alguém conhecido seu que “aceitou Jesus” e, no entanto não mostrava nenhum interesse pelas coisas de Deus, ou por que tantos membros de nossas igrejas mostram pouca ou nenhuma evidência de sua fé, aí está a resposta. E saiba que você pode fazer algo para mudar essa situação.




[i]. George Barna, Nova Juventude: Uma Exposição Contemporânea da Cultura Juvenil.
(Ventura, CA: Regal Books, 2001), pp. 126–128.

[ii]. “Juntos para Incitar uma Revolução Cultural”, 10 de março de 2003.

[iii]. Barna Group, “Pouco Mais de 1 entre 10 Jovens Acredita que Piratear Músicas é Moralmente Errado”, 26 de abril de 2004.

[iv]. “Joint Call.”

[v]. Jon Walker, “Family Life Council diz, é hora de trazer as famílias de volta à vida”, SBC.net, 12 de junho de 2002.

[vi]. Você pode ver mais sobre esse assunto no meu livro  How to Bring Your Children to Christ… & Keep Them There: “Como Trazer Seus Filhos à Cristo… & Mantê-los Nele”.
(Genesis Publishing Group).

[vii]. James A. Smith, Sr., “Pesquisador utiliza ‘práticas pragmáticas’ para aumentar os batismos”, Baptist Press, 4 de maio de 2005.



©Translated with permission of LivingWaters.com
Por: Ray Comfort Tradução: Maique Borges  Website: www.LivingWaters.com

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir, distribuir ou divulgar este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério, e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.