Recentemente fiz uma palestra sobre avivamento, e quero compartilhar alguns pensamentos a partir dela. É difícil encontrar a palavra correta para o que queremos dizer quando falamos de avivamento. “Renovação” é quase uma palavra suave demais, e “avivamento” possui demasiadas conotações antiquadas hoje em dia. Mas a definição mais antiga de avivamento é útil. Ela se refere ao tempo em que as operações habituais do Espírito Santo — não sinais e maravilhas, mas convicção do pecado, conversão, certeza da salvação e um senso da realidade de Jesus Cristo no coração — são intensificadas, de maneira que você vê o crescimento da qualidade da fé nas pessoas da igreja, e um grande crescimento em números e conversões também.


Em um avivamento, cristãos apáticos acordam, cristãos nominais se convertem, e não-cristãos são alcançados. Um cristão apático pode acreditar que é cristão, mas não possui um real senso da santidade de Deus, seu próprio pecado, ou a profundidade de sua graça. Pode ser um moralista ou um relativista, ou viver uma vida inconsistente.


Cristãos nominais podem estar frequentando a igreja, mas nunca foram realmente convencidos do pecado ou receberam a salvação pessoalmente. Quando cristãos apáticos e cristãos nominais são avivados, atrativos e ousados em seus testemunhos, pessoas que nunca creram antes começam a se converter.


Então como você acorda cristãos apáticos e converte cristãos nominais? Deixe-me lhe dar o que eu chamo de minhas modernizadas versões americanas do tipo de pergunta que eu faria às pessoas se estivesse tentando fazê-las realmente pensar se elas estão ou não em Cristo. Tais questões são adaptadas do livro The Experience Meeting de William Williams, baseado nos avivamentos galeses durante o Grande Avivamento. Ele pedia às pessoas para compartilhar esse tipo de pergunta em reuniões de pequenos grupos semanalmente:


O quão autenticamente Deus esteve em seu coração esta semana? 
O quão clara e vívida é sua garantia e certeza do perdão de Deus e seu amor paternal? 
Em que grau isso é real para você neste momento?
Você está tendo algum período em especial de deleite em Deus? 
Você realmente sente sua presença em sua vida, o sente dando-lhe seu amor?
Você tem achado a Escritura viva e ativa? Ao invés de ser apenas um livro, você sente que a Escritura está indo atrás de você?
Você acha certas promessas bíblicas extremamente preciosas e encorajadoras? Quais delas?
Você acha que Deus está lhe desafiando ou chamando para algo através da Palavra? De que maneiras?
Você tem achado a graça de Deus mais gloriosa e comovente agora do que achou no passado? 
Você está consciente de um senso crescente do mal em seu coração, e em resposta, uma crescente dependência e uma compreensão da preciosidade da misericórdia de Deus?


Reúna. Isso é um crescente entendimento da graça.



Por: Tim Keller
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir, distribuir ou divulgar este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério, e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.