*Não deixe de ler as outras duas partes deste artigo, pois estão interligadas. (Parte 2)

COMO ORGANIZAR O ARQUIVO HOMILÉTICO: INFORMAÇÕES ARQUIVADAS TÊM MUITA UTILIDADE PARA O OBREIRO QUE DESEJA TER CONTEÚDO
2Tm 4:2 - “Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com  toda a longanimidade e doutrina”.

Você já se sentiu pressionado ao ter de preparar um sermão para pregar em cima da hora, e ter de procurar uma ilustração apropriada e  não encontrá-la? Ou tentar lembrar detalhes de um acontecimento histórico e não saber por onde começar a procura? Ou, aquele velho lembrete escrito em folha de anotações que tomou “chá de sumiço”?
Essas anotações geralmente parecem vivas. Quando não precisamos delas estão sempre à vista, mas quando as procuramos… haja paciência.
Pior do que não encontrar, é achar e não lembrar a maneira de aplicação, qual a circunstância em que deve ser ministrada, a maneira como aguardar o feed-back (retorno) etc.
Você já observou que até aqui seu controle emocional já foi aguçado? Se você já passou por tudo isso sabe a que me refiro. Pro estas razões, é que todo pastor precisa ter um, ou melhor, todo bom pastor precisa ter um bom arquivo homilético.
Pense bem. Será esta sua hora adequada para começar seu sonhado arquivo?
Bem, se este assunto chamou a sua atenção é porque você precisa possuir um bom arquivo homilético. Vamos às dicas:
PORQUE UM ARQUIVO HOMILÉTICO?
Bem, o objetivo de um arquivo homilético é classificar e identificar diversos tipos de documentos, sermões, ilustrações, recortes, correspondências, e anotações pessoais em um sistema de arquivamento, assegurando o controle eficiente e rápida localização. Observe que citei “documentos” porque o esboço de uma mensagem para o pregador é tão valioso como a licença de um veículo com a respectiva carteira de habilitação.
Ora, se a homilética é “a arte de elaborar e pregar sermões de modo lógico, claro e objetivo a fim de atingir o alvo desejado”, o arquivo homilético, então, é o lugar onde se recolhem e guardam os documentos relativos a essas pregações, de maneira organizada, para consulta pessoal ou coletiva.

Em termos gerais, muitos acontecimentos do dia a dia servem de “pano de fundo” para aplicação nas pregações. São os noticiários, reportagens especiais, tragédias ou as próprias ações pessoais, ainda que algumas delas sejam de caráter cômico. Como ainda não descobrimos um sistema de arquivamento mental, para guardar os mínimos detalhes ao longo de tantos anos de vida, é conveniente guardar esses fatos de forma organizada para que não desapareçam na hora em que precisamos. Já imaginou a riqueza que será seu arquivo cinco anos mais tarde, se você começar hoje, incentivado por esta simples leitura?

[Continua em próximas postagens!]

Como Organizar Um Arquivo Homilético? (Parte 2)

PERMISSÕES: Você está autorizado e incentivado a reproduzir, distribuir ou divulgar este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério, e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.


Maique Borges


Avatar
Maique de Souza Borges, é um teólogo autodidata, estudante e amante da música sacra. Com o intuito de proclamar as Boas Novas, e convidar os brasileiros para voltarem à centralidade da Palavra de Deus, criou o blog Cooperadores do Evangelho. É casado com Poliana Borges e é o pai do Miguel.