"E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela". (São Mateus 16:13-18)

A reforma protestante foi um evento que trouxe grandes transformações sociais na história da humanidade. É vista por alguns como algo sem valor, algo religioso. Mas a história não mostra bem isso! Se um sociólogo contar a história da Reforma protestante, ele terá uma concepção diferente, dirá por exemplo que foi um golpe, por que os príncipes queriam ficar com seus bens e não mais enviar para Roma. Se um Protestante for contar ficará no âmbito religioso e dirá que toda a culpa foi da Igreja majoritária. Se um historiador Católico for contar a mesma história, ele dirá que os protestantes queriam o poder de Roma, e se rebelaram nesse desejo, mas as portas do inferno não prevaleceram, se um historiador laico for contar a mesma história, ele apresentará erros de ambas as partes, mas concordará que o mundo se tornou diferente depois da Reforma protestante do século XVI. A reforma e os reformadores anteriores a Lutero quiseram reformar a Igreja Romana de dentro para fora, porém foram obrigados a deixar a Igreja.

I – TENTATIVAS DE REFORMAS INTERNAS


A.            O papado em declínio
Entre 1309 e 1439, a Igreja Romana desceu a um ponto muito baixo no conceito dos leigos. Exigência quanto ao celibato e obediência absoluta ao papa, e a feudalização da Igreja Romana provocaram um declínio na moral e na moralidade dos clérigos.
Ora, falar do celibato obrigatório, e falar que vai contra os instintos naturais do homem e as afirmações bíblicas a favor do casamento. Muitos sacerdotes tomaram concubinas ou se perderam em casos de amor ilícito com mulheres de suas congregações.

B.            Os impostos papais
Os impostos papais para sustentar duas cortes papais tornaram-se uma carga pesada para o povo da Europa.Eram muitos impostos que não vou citar todos aqui, mas vocês não têm noção de quantos impostos, o Brasil perde de longe para a quantidade de impostos. Isso era muito pesado para o povo.

C.            O misticismo
O misticismo é uma forma clássica de piedade católica, decorreu de uma reação contra o ritual sacerdotal formal e mecânico e contra o escolasticismo árido da igreja de seu tempo. Os perigos da substituição da Bíblia pela autoridade interior subjetiva e da minimização da doutrina foram alguns dos desvios desses movimentos.

D.           Precursores da Reforma
Os místicos tinham tentado tornar a religião mais pessoal, mas só os reformadores como Wycliffe, Huss e Savonarola, empenharam-se mais numa tentativa de fazer a Igreja voltar ao ideal do N. Testamento.


II – PORQUE ACONTECEU A REFORMA?


Alguns fatores tornaram inevitável a Reforma. Entre muitos podemos destacar :

•             A relutância da Igreja Católica Romana medieval em aceitar as mudanças sugeridas pelos místicos.
•             O surgimento das nações-estados, que se opuseram ao poderio universal do papa e a formação da classe média, que se revoltou contra a remessa de reservas para Roma.
•             Sua fixação ao passado, clássico pagão, adotou uma forma corrupta, sensual e imoral, embora ilustrada.

Associado a isso por volta de 1500, os fundamentos da velha sociedade medieval estavam ruindo e uma nova sociedade, com dimensão geográfica muito ampla e com transformações nos padrões políticos, econômicos, intelectuais e religiosos, começava a surgir.

Houve mudanças:
•             Geográficas;
•             Políticas;
•             Econômicas;
•             Sociais;
•             Intelectuais;
•             Religiosas;


III – A REFORMA PORTESTANTE DE LUTERO

Como vimos,  Lutero era um jovem com um futuro promissor…Seria um advogado. Místico como ele era, certa noite de tempestade ao voltar para casa, teve tanto medo dos relâmpagos e trovões que fez uma promessa a uma santa, que se não morresse, seria um monge. Não morreu, e se tornou um monge. Vivia em crises existenciais e espirituais por que não conseguia sentir o perdão.

Ao ser enviado à Roma viu os abusos sexuais, o pagamento de impostos absurdos

•             de indulgências: Pagamentos pelos perdões: Ao se ouvir o tilintar da moeda no fundo do gazofilácio – uma alma está indo para o céu – Teztel.
•             de simonia: Compra de cargos Eclesiásticos.
•             das relíquias: Pedaço da cruz de cristo; pão da última Ceia, leite da virgem, etc…

Lutero volta revoltado com aquilo que vira, e a partir daí tenta um diálogo com a Igreja que o manda calar. Convida Teztel para um debate que não aceita. Roma o convida a revogar o que havia dito e escrito.

Lutero diante do Bispo de Roma diz: “Se eu for convencido pelas Escrituras e pela razão que eu estou errado, eu retiro o que disse.” Como não obteve resposta… Lutero não se retraiu diante da Igreja.

Em 1512 Lutero torna-se Doutor em teologia;
Em 1517 no dia 31 de outubro Lutero fixa no castelo de Wintember as 95 teses.´Um dia anterior ao dia de TODOS OS SANTOS.
Passa por vários debates;
Sofre a excomunhão da Igreja Católica;
Em 1520 dia 10 de dezembro – Queima a bula Papal; A data marca o rompimento com a Igreja romana.


IV – BENEFÍCIOS DA REFORMA

•             A Igreja instituição era soberana: Por isso era tão grandes para o homem se sentir pequeno;
•             Lutero traduz o Novo Testamento para a língua alemã, que inclusive, Lutero é tido como o inventor da Língua alemã, pois quase não existia livros e havia muitas misturas na língua – passa a ser ensinada nas escolas,
•             Os cultos eram celebrados na língua do povo, e o povo entendia o que se falava;
•             Em 1534 fora publicada toda a Bíblia em Alemão – Os livros chamados Deutero-canônicos não fazem parte. A Igreja Romana, logo depois passa a adotá-los.
Como podemos perceber a abertura a novos escritos surgiu, fora o momento em que mais se produziu literatura na história. Outro aspecto foi o surgimento de grandes pensadores na história que agora teriam mais liberdade para escrever sobre fé e não fé. Sobre a igreja as Escrituras e tudo o que quisessem…

A liberdade foi restaurada… Se a Reforma trouxe alguns males, entendo do ponto de vista da história que ela proporcionou mais coisas boas ainda a sociedade.



Maique Borges


Avatar
Maique de Souza Borges, é um teólogo autodidata, estudante e amante da música sacra. Com o intuito de proclamar as Boas Novas, e convidar os brasileiros para voltarem à centralidade da Palavra de Deus, criou o blog Cooperadores do Evangelho. É casado com Poliana Borges e é o pai do Miguel.