Texto Áureo
“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixãode Deus, que apresenteis ovosso corpo em sacrifício vivo, santoe agradável a Deus, que é o vossoculto racional."
(Rm 12.1)
Verdade Prática
O corpo do cristão é o “templo doEspírito Santo” e, portanto, deve serpreservado para glória de Deus.

LEITURA DIÁRIA
Segunda – 1 Ts 5.23
A tricotomia do corpo
Terça – Rm 6.12
O pecado não deve reinar emnosso corpo
Quarta – 1 Co 6.13b
O nosso corpo não é para aprostituição
Quinta – Rm 8.13
Devemos mortificar as obras do corpo
Sexta – 1 Ts 5.23
O corpo deve ser conservadoirrepreensível
Sábado – 1 Co 6.19,20
Devemos glorificar a Deus emnosso corpo

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
1 Coríntios 6.13-20.
13 - Os manjares são para o ventre, e oventre, para os manjares; Deus, porém,aniquilará tanto um como os outros.Mas o corpo não é para a prostituição,senão para o Senhor, e o Senhor parao corpo.
14 - Ora, Deus, que também ressuscitouo Senhor, nos ressuscitará a nós peloseu poder.
15 - Não sabeis vós que os vossos corpossão membros de Cristo? Tomarei,pois, os membros de Cristo e fá-los-eimembros de uma meretriz? Não, porcerto.
16 - Ou não sabeis que o que se ajuntacom a meretriz faz-se um corpo comela? Porque serão, disse, dois numasó carne.
17 - Mas o que se ajunta com o Senhoré um mesmo espírito.
18 - Fugi da prostituição. Todo pecadoque o homem comete é fora do corpo;mas o que se prostitui peca contra oseu próprio corpo.
19 - Ou não sabeis que o nosso corpo éo templo do Espírito Santo, que habitaem vós, proveniente de Deus, e que nãosois de vós mesmos?
20 - Porque fostes comprados por bompreço; glorificai, pois, a Deus no vossocorpo e no vosso espírito, os quaispertencem a Deus.
HINOS SUGERIDOS: 7, 128, 219 da Harpa Cristã




OBJETIVO GERAL
Expor a mordomia do corpo cristão sob o entendimento bíblico de que somos“templo do Espírito Santo”.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cadatópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
Explanar sobre a dimensão material do corpo;
Elucidar a dimensão espiritual do corpo;
Correlacionar o culto racional com a mordomia do corpo.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
O nosso corpo foi maravilhosamente criado por Deus. As Escrituras demonstramessa obra especial da criação. O nosso corpo tem duas dimensõesao menos, a material e a imaterial, está constituída de alma e espírito. Numcontexto materialista em que vivemos, precisamos reforçar a visão bíblica daintegralidade do ser humano. Esta lição, bem como a próxima, buscará mostraro ser humano todo. Quando o nosso Senhor proveu a salvação para ele,o fez de modo integral. O ser humano é corpo, alma e espírito. Somos razãoe sentimento, cérebro e coração. Nada se exclui, mas tudo se complementa.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Nesta lição, estudaremos a mordomiado corpo. Nela, destacaremos o valorespiritual e a grandeza da obra criadorade Deus. A Bíblia mostra que o Criador fezo homem do pó da terra, dando-lhe vidae tornando-o sua imagem e semelhança.Quando compreendemos essaverdade bíblica, tornamo-nosresponsáveis pelo zelo do nossocorpo perante o Criador, pois,segundo sua Palavra, o corpodo cristão é “templo do EspíritoSanto” (1 Co 6.19).

I – A DIMENSÃO MATERIAL DOCORPO
1. A formação maravilhosa docorpo.
A Bíblia relata a criação docorpo do ser humano (Gn 1.26-28;2.18-25). Foi uma obra maravilhosa,poeticamente expressa nas palavrasdo rei Davi: “Eu te louvarei, porque deum modo terrível e tão maravilhosofui formado; maravilhosas são as tuasobras, e a minha alma o sabe muitobem” (Sl 139.14). No mesmo salmo, oautor sagrado traz à memória a contemplaçãodivina do corpo humano aindainforme (Sl 139.15). Louve a Deus porsua maravilhosa Criação!

2. A estrutura do corpo humano.
Quando estudamos a estrutura do corpohumano, percebemos quão maravilhosafoi a obra do Criador. Por exemplo, oorganismo humano se constitui de 216tecidos organizados no esqueleto. Estepossui 206 ossos. O cérebro tem umtrilhão de células nervosas e seussinais trafegam ao longo dosnervos até um máximo de 360km/h. O corpo se constitui desetenta por cento de água; tem96.500km de veias e artérias;10 bilhões de vasos capilares;100 trilhões de células. A estruturahumana revela uma complexidade quea teoria da evolução jamais explicará. Sóuma mente onisciente, e um ser infinitamentesupremo, pode dar respostaslógicas à origem da vida e do homem:“No princípio, criou Deus os céus e aterra [...] E criou Deus o homem à suaimagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gn 1.1,27).

SÍNTESE DO TÓPICO I
A dimensão material do corpo revelauma obra maravilhosa; a estruturado corpo, o arquiteto que o planejou.

SUBSÍDIO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO
A fim de expor o primeiro tópicocom mais propriedade, busque informaçõestécnicas em livros ou em sitesespecializados. Informar-se sobre oProjeto Genoma, um programa de mapeamentoda genética humana, tambémcontribuirá muito para você compreendero sistema complexo do corpo humano.Com base nesses estudos, é impossívelpensar que somos fruto do acaso. Sóum ser poderoso, majestoso e infinitopoderia gerar essa complexidade docorpo humano. Entretanto, tenha emmente que não precisamos de qualquerestudo científico para determinar o quecremos, pois, como diz as Escrituras,“pela fé, entendemos que os mundos,pela palavra de Deus, foram criados;de maneira que aquilo que se vê nãofoi feito do que é aparente” (Hb 11.3).

II – A DIMENSÃO ESPIRITUAL DOCORPO
1. O corpo segundo as Escrituras.
A Bíblia usa várias metáforas para designarespiritualmente o corpo:
1.1. “Corpo do pecado”. Note esteversículo: “que o nosso velho homemfoi com ele crucificado, para que o corpodo pecado seja desfeito, a fim de quenão sirvamos mais ao pecado” (Rm 6.6).Nele, a expressão “corpo do pecado”refere-se ao “velho homem” que, antesde nascer de novo, usava o corpo como“instrumento de iniquidade” (Rm 6.12-14). Esse corpo também é chamado naBíblia de “homem exterior”, um corpoque se corrompe, adoece e envelhece.
1.2. “Casa terrestre” (2 Co 5.1). Essaexpressão refere-se à “temporalidadedo corpo”, isto é, sua constituição física,a “fôrma” do espírito. Esse corpo é acasa temporária, a morada passageira, visto que nesta Terra somos “peregrinose forasteiros” (1 Pe 2.11).
1.3. “Templo do Espírito Santo”.Essa expressão aparece numa perguntaretórica de Paulo em 1 Coríntios: “Ounão sabeis que o nosso corpo é o templodo Espírito Santo, que habita em vós,proveniente de Deus, e que não soisde vós mesmos?” (6.19). É um alertado apóstolo aos crentes de Corintopara não darem lugar ao pecado, ouseja, não deixarem que o corpo fossecontaminado pela prostituição.

2. Pecados contra o corpo.
A Bíbliaadverte acerca dos pecados contra o corpo:
2.1. Prostituição, adultério, fornicação.Usar o corpo como mercadoria a servendida para fins sexuais é prostituição.A Palavra de Deus diz aos crentes commuita clareza: “Mas o corpo não é paraa prostituição, senão para o Senhor, e oSenhor para o corpo” (1 Co 6.13b; cf. 1 Ts4.3)”. A Bíblia também tem graves admoestaçõescontra quem comete o pecadode adultério – relacionamento sexualextraconjugal – (1 Co 6.10; Hb 13.4) e o defornicação – relacionamento sexual entresolteiros – (Ef 5.5; 1 Tm 1.10; Ap 21.8).
2.2. Homossexualidade. O AntigoTestamento condena explicitamentea união homossexual, considerando-a“abominação” a Deus (Lv 20.13; 18.20).O Novo Testamento confirma essacondenação, reprovando a homossexualidadede modo não menos incisivo:“Não erreis: nem os devassos, nem osidólatras, nem os adúlteros, nem osefeminados, nem os sodomitas, nemos ladrões, nem os avarentos, nem osbêbados, nem os maldizentes, nem osroubadores herdarão o Reino de Deus”(1 Co 6.10; cf. Rm 1.18-32).
2.3. Transexualidade. Segundo a OMS(Organização Mundial de Saúde), a transexualidadeé um “transtorno de identidadede gênero” ou “disforia de gênero”. Nesse transtorno, um homem “se sente mulher”e, por isso, não aceita o próprio corpo; umamulher “se sente homem” e, igualmente,não aceita o próprio corpo, desejandoassim “mudar de sexo”. A tragédia maioré quando se tenta normalizar isso nacabeça de crianças e de adolescentes,trazendo confusão entre eles. Isso é umaestratégia de origem satânica para destruiro plano original de Deus da criação dafamília como célula mater da sociedade.Trata-se, pois, de uma terrível afronta àsacralidade do corpo criado por Deus comuma identidade binária: “macho e fêmeaos criou” (Gn 1.27).
3. A santificação do corpo.
É oponto fundamental na mordomia docorpo. Diz a Bíblia: “Segui a paz comtodos e a santificação, sem a qualninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). ABíblia mostra os meios de santificaçãoque levam em conta a ação de Deus ea contribuição do crente:
3.1. Os meios da santificação quevêm da parte de Deus. É Deus que agediretamente na santificação integral docrente: “espírito, e alma, e corpo” (1 Ts5.23). O Altíssimo também o santificaatravés de Cristo (Ef 5.25,26; Hb 9.14;13.12; 1 Jo 1.7), do Espírito Santo (1 Co6.11; 2 Ts 2.13; Rm 15.16) e da Palavrade Deus (Jo 17.17).
3.2. A responsabilidade humana nasantificação. Deus não entrega ao homem“um pacote” de salvação pronto e acabado.Ele faz a sua parte no lado divino, mas ohomem tem de ser um participante ativodesse processo. Na santificação, o homemprecisa dar lugar à vontade de Deus: “[...]quem é santo seja santificado ainda” (Ap22.11). Logo, o crente pode participardo processo de santificação medianteos seguintes elementos: a fé em Cristo(Rm 1.17); dedicação a Deus (Rm 12.1,2);andando em espírito (Gl 5.16,17); renunciandoao pecado (Mt 16.24; Rm 6.18,19).

SÍNTESE DO TÓPICO II
A dimensão espiritual do corpoenvolve a gravidade do pecado contrao corpo e a necessidade de suasantificação.

SUBSÍDIO DOUTRINÁRIO
“Atualmente, há urgente necessidadede renovada ênfase à doutrina dasantificação nos círculos pentecostais.Em primeiro lugar porque são rarosos pentecostais que hoje aceitaram aideia de estar precisando de renovaçãoespiritual. A despeito de muitíssimoscrentes terem sido batizados no EspíritoSanto, são muitas as igrejas pentecostaisque não possuem a vitalidade e aeficácia que nelas se evidenciavamem anos anteriores. Em segundo lugar,a ênfase pentecostal ao batismo noEspírito e aos dons sobrenaturais doEspírito tem resultado numa falta deênfase ao restante da obra do Espírito,inclusive a santificação. Em terceirolugar, a aceitação mais generalizada dospentecostais e dos carismáticos pareceter ameaçado a distinção tradicionalentre a Igreja e o mundo, lançandodúvidas sobre muitos dos antigos padrõesde santidade. E, finalmente, ospentecostais de hoje dão muito valor àpopularidade que acabaram de conquistare, no afã de preservá-la, zelam porevitar qualquer aparência de elitismo espiritual” (HORTON, M. Horton (Ed.).Teologia Sistemática: Uma PerspectivaPentecostal. Rio de Janeiro: CPAD,2018, p.412).

III – O CULTO RACIONAL E A MORDOMIA DO CORPO
De acordo com as Escrituras, devemosnos apresentar em sacrifíciovivo, santo e agradável a Deus. Nessesentido, o nosso culto a Ele, segundoRomanos 12.1,2, deve considerar oseguinte tripé:
1. “Um sacrifício vivo”.
A imagemdo sacrifício, em Romanos, remontaao Antigo Testamento. Mas, no NovoTestamento, o cristão deve apresentar-se a Deus como um sacrifício vivoe agradável – sacrifício de louvor (Hb13.15) –, pois todos os que cremosfomos crucificados com Cristo (Gl 2.19).
2. “Um sacrifício santo”.
Essaperspectiva leva o crente à santificação.E uma vez que ele se coloca comosacrifício vivo, demonstra pertencer aDeus, consagrando-se inteiramente aoPai, para viver uma vida santa e pura nocorpo, na alma e no espírito (1 Ts 5.23).Uma vida santa é um culto ao Senhor.
3. “Um sacrifício agradável”.
Oferecendo-se em sacrifício vivo, o salvoé visto pelo Senhor como oferta degrande valor (Sl 51.17). Uma das coisasmais belas da vida cristã é quando anossa vontade está alinhada à vontadede Deus. Esse é o verdadeiro estágiode total entrega ao Pai.A imagem de sacrifício mostradadidaticamente em Romanos 12, ensinacomo deve ser a nossa mordomia nocampo espiritual e material. Ela passapor uma mente renovada, não conformadacom o “espírito” deste mundo,em que o cristão é instado a viver em“sacrifícios” cotidianamente. Assim, o nosso culto racional.

SÍNTESE DO TÓPICO III
O culto racional e a mordomiado corpo estão sob a perspectiva do“sacrifício vivo”, do “sacrifício santo”e do “sacrifício agradável”.

SUBSÍDIO VIDA CRISTÃ
“O apóstolo Paulo traz ordem aoculto (1 Co 14.26-39), sugerindo haverum ‘ritual livre’ e a Igreja Primitivatambém teve formas apropriadas deculto: ‘E perseveravam na doutrina dosapóstolos, na comunhão, no partir dopão e nas orações’ (At 2.46).No Novo Testamento, encontramosalgumas formas litúrgicas como ‘saudação’;‘doxologia’; aclamações como‘Abba, Aleluia, Amém, Hosana, Maranata’;‘a coleta semanal’; ‘o serviço social’ (At6.1); ‘a santa ceia’; ‘os cânticos de salmose hinos’ (Ef 5.19; Cl 3.16) e essas práticase muitas outras permanecem hoje emnossas igrejas. O próprio Jesus Cristo,chegando em Nazaré, entrou num diade sábado na sinagoga, tomou o livro eachou o lugar onde estava escrito a respeitodele mesmo (Lc 4.16-18; Is 61.1).Paulo diz: ‘Prega a Palavra’ (2 Tm 4.1,2)”(KESSLER, Nemuel. O Culto e suas Formas.Rio de Janeiro: CPAD, 2007, p.21).

CONCLUSÃO
O nosso corpo tem uma dimensão material e outra espiritual. Nesse aspecto,a Palavra de Deus tem orientações diretas sobre o perigo do pecado contra o nosso corpo e a necessidade de vivermos em santidade diante de Deus. Assim,para glorificá-lo, precisamos prestar um culto racional a Deus, apresentando-nos em sacrifício vivo, santo e agradável ao Eterno. Que Ele nos faça mordomos fiéis de seus bens tão preciosos em todo o nosso espírito, alma e corpo!

PARA REFLETIR
A respeito de “A Mordomia do Corpo”, responda:
• Quem que pode dar respostas lógicas à origem da vida e do homem?
Só uma mente onisciente, um ser infinitamente supremo, pode dar respostas lógicas à origem da vida e do homem.
• Quais expressões as Escrituras usam para o “corpo”?
“Corpo do pecado”, “Casa terrestre” e “Templo do Espírito Santo”.
• A que se refere a expressão “corpo do pecado”?
Nele, a expressão “corpo do pecado” refere-se ao “velho homem”.
• Por que o corpo é chamado de “casa terrestre”?
Essa expressão refere-se à “temporalidade do corpo”, isto é, sua constituição física, a “fôrma” do espírito.
• De acordo com a Palavra de Deus, como nos devemos apresentar?
Em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.
CONSULTE
Revista Ensinador Cristão – CPAD, nº 79, p.37. Você encontrará mais subsídios para enriquecer a lição. São artigos que buscam expandir certos assuntos.

Lições do 3º trimestre de 2019 – Elinaldo Renovato

Elinaldo Renovato


Avatar O comentarista do trimestre é o pastor Elinaldo Renovato de Lima, líder da Assembleia de Deus em Parnamirim (RN), escritor, conferencista na área de família, professor universitário, bacharel em Ciências Econômicas, mestre em Administração, especialista em Economia Internacional e Administração Universitária, bacharel em Teologia e mestre em Ciências da Religião; e também 1º vice-presidente da Convenção Estadual de Ministros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte (CEMADERN).