Salmo 73, novas considerações: 


O salmista Asafe no versículo 1 já inicia com uma afirmação: De fato, Deus é bom para Israel, para os corações puros! Mas por que essa afirmação ?

Asafe, em algum momento começa questionar por que os ímpios e homens maus vivem bem e prosperam e muitos justos passam tantas dificuldades? ( Vs 2-3); ele começa a perceber que a vida é fácil para eles, tem saúde, são belos (vs4); parecem que estão sempre bem e a desgraça não os atingem (vs5). Além disto vivem de maneira perversa, são maldosos e violentos (vs6-7); não respeita nada que é divino e são prepotentes (vs 8-9) e mesmo assim tudo ainda vai bem com eles!   Daí surgem a indignação dos homens justos... (vs10-12) Deus, será que tu não vê isto ? Será que vale a pena confiar na Sua justiça e guardar Sua lei? Será que tudo isso não e uma bobagem e estou perdendo meu tempo esperando em ti( vs 13)? Deus, estou fazendo o bem, o certo, mas as coisas estão ruins, minha vida tem dificuldades, será que tu não vê meu sofrimento ? (Vs 14-15) .

Porém depois de todos esta avaliação ele resolve pensar neste assunto (vs16), porém essa reflexão não e dirigida pelo falar do seu coração, ele vai onde Deus está: "santuário Divino" e diante da visão de Deus ele agora pode realmente entender tudo!

Na segunda parte, junto com Deus no santuário Divino ele pode enxergar a verdade:  os ímpios segue todo o seu desejo mal, mas em algum momento da sua vida a inclinação maldosa os levará pelo seu próprio mal e perversão, a ruina e a grande desgraça ( vss 18-20), por esta vida ruim e perversa Deus os dará a punição no tempo oportuno, e realmente quando cai em sua maldade nada os levantará! Este e o caminho do homem perverso, mas temos a tendência de ver o aqui e o agora e não na eternidade. Como o rico que amontoava riquezas e construía celeiros sem saber que em poucas horas seu fim chegaria. Como o rico que sua língua queimava no sofrimento e se humilhava a Abraão para que Lázaro mandasse uma gota de água...olha a tragédia no fim...

 ( vs 21-22) junto com Deus no santuário, ele agora pode enxergar e reconhece que estava pensando muito mal, estava olhando apenas uma parte da coisa, e não o todo e ele entra em um profundo arrependimento( vss21-22), pois Deus o ajuda a enxergar. Agora ele percebe que Deus sempre está com ele o agarrando em sua mão direita para que ele não caia como os ímpios ( vs23); e entende que Deus o ajudou a enxergar pois nunca o abandonou ( vs24). Quando um homem olha para Deus e a eternidade ele percebe que o verdadeiro tesouro é Deus e suas promessas, inclusive a vida eterna(25-26)

E novamente no vs 27 Asafef, vê o destino final destes, expulsos de Deus, e miseráveis. E no vs 28 ele sai do santuário confiando que Deus não abandonou independente dos seus sofrimentos, que Deus estará sempre com ele, e realmente ele pode descansar em Deus.

Pois agora ele sabe que Deus e verdadeiramente seu tesouro.


Texto gentilmente Cedido pelo irmão Samuel Magalhães, para a Igreja luterana da Colômbia.



Samuel Magalhães


Avatar
Samuel Carneiro Magalhães é militar lotado na Marinha do Brasil, Enfermeiro e terapeuta holístico. Tem Graduação em Teologia pela Universidade Luterana do Brasil. É também graduado em Enfermagem pelo Instituto de Ensino Superior de Minas Gerais com aperfeiçoamento em Reiki I e II, fitoterapia e em Florais de Bach. Além de Ensino Profissional de nível técnico, complementação técnica em Enfermagem.